quinta-feira, 10 de setembro de 2009

NILMAR, HAT-TRICK E MÃO NA VAGA


Olá blogueiros. Mais uma vitória da seleção brasileira (4x2) e a série invicta sob o comando do técnico Dunga continua firme (19 jogos). O triunfo desta quarta-feira foi o quinto seguido nessas Eliminatórias. Na próxima rodada, em outubro, vamos enfrentar a Bolívia em La Paz e fechamos contra a Venezuela em Campo Grande (MS). No caso de mais uma vitória, esse grupo iguala um recorde que pertence ao grupo que conquistou o tri em 70.

Deixando os números e recordes de lado, que apresentação do atacante Nilmar! O camisa 11 mostrou oportunismo, movimentação e muita determinação. Podemos reparar que o centroavante marcou três gols com estilos diferentes. O primeiro mostrou oportunismo e muita luta. No segundo, mostrando faro de artilheiro e ótima colocação para concluir de cabeça o cruzamento do lateral Maicon. E por fim, marcou o terceiro gol pegando um rebote batendo de primeira na pequena área. O atacante do Villareal está muito próximo de participar da próxima Copa. Seu maior concorrente, Alexandre Pato, ainda não aproveitou uma chance na seleção como Nilmar. Fica a pergunta: Com o futebol que o Robinho não está jogando, Nilmar merece fazer dupla com o Fabuloso?

Outro destaque foi a participação do lateral-direito Daniel Alves. Nem sei se podemos classificar esse garoto de lateral. Daniel joga naquela segunda linha de quatro no meio campo, aberto pela direita e com total liberdade para criar e atacar. Foi assim no Sevilla, como o próprio afirmou após a partida, e no Barcelona o brasileiro também surge como uma opção de ataque pelos lados do campo. Dunga cada vez mais entende essas características do baiano e está aproveitando muito bem. Acho que até o início do mundial Daniel Alves será escalado, como ontem, na vaga do meia Elano.

Agora resta uma dúvida até as duas últimas rodadas das Eliminatórias (Bolívia, dia 10, fora, e Venezuela, dia 14, em Campo Grande-MS). Será que o técnico Dunga vai poupar os titulares das últimas convocações? A seleção joga na altitude de La Paz, contra a Bolívia e seria de bom grado poupá-los do desgaste. É muito possível que o comandante convoque jogadores do Brasil e algumas novidades da Europa. Seria uma boa oportunidade para ver melhor jogadores como Diego Souza e Cleiton Xavier. Para o retorno do zagueiro Thiago Silva (já que na minha opinião Miranda não mostra segurança). Na lateral-esquerda, Dunga pode observar o garoto Filipe Luis como titular. E na armação das jogadas, Diego pode voltar para ser mais bem analisado. Na partida de ontem ficou claro que esse grupo não tem um reserva para Kaká. Diego pode ser esse homem.


Vejam os gols da vitória da seleção:


FONTE:Globoesporte.com

Um comentário:

Felipe Vasconcellos disse...

Belo post, estava me preparando para escrever um sobre, mas você disse praticamente tudo que penso. Mas vamos aos seus questionamentos:
- por enquanto ainda não acho que Nilmar mereça a vaga de titular ao lado de Luis Fabiano. Pelo menos ainda não. O Robinho, por mais que não esteja nada bem na Seleção e no City, tem muito crédito, especialmente com o Dunga e eu ainda o acho mais capaz de decidir do que o Nilmar. Mas deixo claro que gosto bastante do Nilmar também e hoje levaria ele ao invés do Pato;
- Sobre o Daniel Alves, a posição dele é realmente essa, não só por ser onde ele joga há bastante tempo como também porque o Maicon, para mim, é soberano na lateral. Mas não acho que o Elano mereça perder a vaga. Ele não vem jogando mal. Sempre participa das jogadas, ontem, inclusive, fez lindo lançamento para o Maicon no quarto gol. Também acho que isso pode variar de jogo a jogo. O Elano pode entrar no time em partidas contra seleções mais fortes, especialmente as que tenham um bom lado esquerdo. O Daniel quando o Brasil precisar de um desafogo pelo lado direito. O certo é que são ótimas opções.
- Quanto aos jogos com a Bolívia e Venezuela, tudo bem, acho válido observar jogadores, mas não com o argumento de poupá-los. Poupá-los de que? A Seleção se reúne poucas vezes ao ano e, por mais que o time já esteja entrosado, sempre é válido mantê-los no ritmo de jogo juntos, ainda mais numa partida que tem tudo para ser difícil como essa de La Paz.
- Para fechar. Apesar de não desgostar do Júlio Bapista, concordo contigo. O reserva do Kaká é o Diego.