domingo, 26 de julho de 2009

XÔ TABU!

Olá blogueiros. Que vitória do Flamengo em cima do Santos na Vila Belmiro! Com gols de Adriano (vice-artilheiro com 8 gols) e Pará, contra, o Rubro-Negro carioca derrubou um jejum de 33 anos sem vitórias na casa do Peixe, e ainda conquistou uma vitória na partida de número mil em Campeonatos Brasileiros da série A. Marcou para o Santos o jovem meia Robson. Com o triunfo de 2 a 1, o Flamengo sobe para a nona posição. O Santos cai para a décima primeira colocação.

A partida foi muito movimentada, mas sem grandes jogadas ou lances perigosos. Com muitos volantes as duas equipes erravam muitos passes e a bola não chegava limpa para a conclusão dos atacantes. Adriano de falta e Neymar na pequena área promoveram os melhores lances no primeiro tempo.

Na segunda etapa o clube carioca voltou melhor. Com uma melhor participação dos alas, Léo Moura e Everton, o Rubro-Negro utilizou mais os flancos do campo e com isso levava mais perigo para a defesa do Peixe. Mas como nada pode ser tranqüilo na Gávea, o gol do Santos saiu exatamente quando o Flamengo estava melhor. Depois de uma roubada de bola no meio-campo, Rodrigo Souto passou para Robson (que havia entrado na vaga do volante Roberto Brum), que de fora da área soltou a bomba. Um a zero para o Santos.


O Mengão não tremeu e continuou tocando a bola e tentando chegar pelos lados do campo. O técnico Andrade mexeu na equipe. Bruno Paulo entrou na vaga do volante Toró. O jovem mais uma vez não sentiu a camisa e a equipe ganhou com mais criatividade e vigor, já que Toró estava muito extenuado. O Flamengo chegava, mas a defesa do Santos conseguia afastar o perigo. Até que o Imperador tirou uma carta da manga: um de seus chutaços de canhota. Do meio da rua Adriano disparou uma bomba cheia de veneno e venceu o goleiro Felipe. Um a um e o Flamengo acreditava na virada.

O destino reservava um momento todo especial para esse jejum acabar. O jovem Bruno Paulo foi no fundo e cruzou para dentro da área. A bola passou por todo mundo, mas não passou pelo lateral Pará, que empurrou para dentro do próprio gol. Gol contra e tabu de 33 anos derrubado.

Aí foi só tocar a bola e esperar o apito final. O Flamengo vencia pela primeira vez na Vila Belmiro e justamente em um dia tão especial. No jogo mil em brasileiros. Para fechar com chave de ouro, o Ídolo Andrade, técnico interino, saiu às lágrimas com a conquista da vitória histórica.

Um comentário:

Felipe Vasconcellos disse...

Um dos piores jogos do Campeonato. A vitória foi boa pelo tabu, mas injusta. Se valesse, os dois mereciam ter perdido. Como são ruins esses times.