sexta-feira, 15 de maio de 2009

Será o fim de mais um craque?

Juninho Pernambucano, meia do Lyon, deu uma entrevista esta semana para o jornal francês L'Equipe e começa a preparar o coração do torcedor do time francês para uma possível saída. O Mágico das Faltas, como é conhecido na França, anunciará sua decisão na próxima semana, antes do último jogo do time no Campeonato Francês.

Um outro jornal do país afirmou que o provável caminho do ex-vascaíno será o Oriente Médio, onde encerraria a sua carreira. Juninho, que está com 34 anos, cogita também a hipótese de pendurar já as chuteiras e sair por cima, depois de ganhar sete títulos seguidos e, provavelmente, perder o oitavo nas últimas rodadas. Mas essas não são as únicas opções.

- Nós vamos conversar com o treinador e com o presidente. Já conversamos um pouco e uma coisa ficou clara, eu terei liberdade para tomar minha decisão. Concordamos neste ponto. Despedidas fazem parte da vida. Tiveram outras mais importantes antes de mim, como o Sonny (Anderson), depois do segundo título. Depois teve o caso do Essien e do Diarra. Eu tenho certeza que o clube vai jogar bem sem mim – previu o brasileiro em meio a suspiros e já falando em tom de despedida.

Acredito que seria um erro para o craque jogar no Oriente Médio, por alguns motivos. Em primeiro lugar, não consigo acreditar que dinheiro seja necessário para ele, apesar de imaginar que não deve ser pouca coisa o vem daquela região. Juninho é um verdadeiro deus na França. Essa semana inaugurou um estádio nos arredores de Lyon com o seu nome, feito só repetido por outros três jogadores na França. Se sair de lá, tem que ser para algo que realmente valha a pena.

Muitos vascínos dariam o time inteiro do Vasco para ter de volta o Reizinho na Colina. Confesso que gostaria de vê-lo novamente no Vasco, o jogador tem uma identificação enorme com a torcida e poderia encerrar a carreira em grande estilo. Mas dúvido um pouco que isso aconteça. Juninho é torcedor do Sport, o que também poderia pesar, se consideramos apenas amor à camisa e uma possível volta ao Brasil. Além disso, Pernambucano nunca deixou a entender que gostaria de voltar a Colina. Talvez um título da Copa do Brasil seja um chamariz e tanto para o ídolo vascaíno.

Independente da decisão tomada por Juninho, se for confirmado o fim da carreira quem sai perdendo é o futebol. O meia nunca teve o reconhecimento merecido mas foi um dos melhores meias que vi jogar. E como bate falta esse cara! Se ele continuar mais um ou dois anos, tentarei acompanhar mais seus jogos, acho que valerá a pena no futuro.

2 comentários:

Júnior Maurell disse...

É verdade, Juninho é respeitado pr todas as torcidas do Rio. Acredito que o vasco possa ser o destino dele na temporada 2010!!!

Felipe Vasconcellos disse...

Apesar de, como você escreveu, o Juninho não precisar de grana, nunca fiquei sabendo de alguém satisfeito com o que tem na conta bancária. Portanto, não me surpreenderei se ele aceitar a proposta árabe. Mas seria, realmente, um retrocesso.